Festas Tradicionais 12/08/2019 - 14:57 - Wladimir Machado/Governo do Tocantins

Presidente da Adetuc prestigia Cavalhadas de Taguatinga

Deputada Claudia Lelis, prefeito Miranda e Tom Lyra, durante as Cavalhadas Deputada Claudia Lelis, prefeito Miranda e Tom Lyra, durante as Cavalhadas - Divulgação

O presidente Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), Tom Lyra, prestigiou, no fim de semana, a celebração das Cavalhadas no município de Taguatinga, a 458 km de Palmas, na região Sudeste do Estado. O evento teve o apoio do Governo do Estado, via Adetuc, este ano por meio da liberação de emenda parlamentar no valor de R$ 97 mil.

“Me senti muito honrado com o convite do prefeito Miranda para conhecer de perto as Cavalhadas, e conferir a grandiosidade do evento e sua importância cultural para o Estado, além de fomentar a economia local com atração de turistas. Essas manifestações precisam ser preservadas, nesse sentido podem sempre contar com apoio do governador Mauro Carlesse”, destacou Lyra.

As Cavalhadas tiveram início em 1936. Foram interrompidas por 40 anos e retomadas em 1997. O primeiro dia é dedicado aos “treinos” e o segundo à “batalha”, onde a destreza dos participantes ganha mais destaque pela beleza visual das vestimentas e destreza com os cavalos.

Ao todo, são 24 cavaleiros, sendo 12 cristãos, vestidos de azul, com a missão de converter os inimigos ao cristianismo, e 12 mouros (mulçumanos), trajados de vermelho e defensores da própria fé. É uma referência às Cruzadas, sendo que no final os cristãos sempre vencem os mouros.

Um evento onde homens comuns se transformam em guerreiros é revivida em Taguatinga há décadas, sendo este o único município tocantinense a manter a tradição trazida ao Brasil por portugueses e espanhóis, no século 18. As Cavalhadas de Taguatinga ocorrem anualmente, dentro dos Festejos de Nossa Senhora D’Abadia, padroeira da cidade, no mês de agosto.

Turismo

Taguatinga integra a Região Turística Serras Gerais. Além das Cavalhadas, também se destaca por seus casarões em estilo colonial, suas festas religiosas e belezas naturais, entre elas a imponente Cachoeira do Registro, as grutas e serras formando uma das mais encantadoras paisagens do cerrado brasileiro.