Gestão 30/07/2020 - 15:38 - Fabia Lázaro/Governo do Tocantins

Lideranças indígenas Karajá buscam apoio da Adetuc para desenvolver projeto de bovinocultura

Secretário Tom Lyra com lideranças Karajá em reunião na Sics Secretário Tom Lyra com lideranças Karajá em reunião na Sics - Fabia Lázaro/Governo do Tocantins

O secretário da Indústria, Comércio e Serviços (Sics) e presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), recebeu, nesta quinta-feira,30, lideranças indígenas Karajá, da Aldeia Fontoura, situada na llha do Bananal. Além de apresentar o novo cacique da aldeia, as lideranças também vieram buscar apoio para serem incluídos no projeto de bovinocultura que está sendo desenvolvido pela Ruraltins (Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins) e Seagro (Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura) com o apoio da Adetuc.

O projeto de bovinocultura consiste em disponibilizar crédito para os indígenas para que eles adquiram seu próprio rebanho. Segundo o novo cacique Harawana, a maioria do gado hoje existente na ilha pertence a pecuaristas da região e são criados de forma arrendada. ”Quando ouvimos falar deste financiamento, nós interessamos porque a ideia de termos o nosso próprio gado é muito boa “afirmou.

 As lideranças também pediram apoio para desenvolver a agricultura para realizar o plantio de milho, arroz, entre outras culturas, de forma coletiva, como era praticada pelos antepassados. ”Hoje não fazemos mais roça coletiva, é muito difícil”, reiterou o ex-cacique José Hani. As lideranças conheceram ainda a Sala do Índio, um espaço criado na Adetuc especificamente para atender estas comunidades.

Em reunião realizada na Sics, no ínicio do mês, para tratar do projeto de bovinocultura, o titular da Seagro, Thiago Dourado, informou que já existe um crédito pré-aprovado de R$ 500 mil, nesta primeira etapa, para atender as comunidades indígenas através do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura (Pronaf), via Banco da Amazônia.  Técnicos do Ruraltins e Seagro devem visitar a Ilha do Bananal para levantar as informações técnicas para elaboração dos projetos a serem enviados à instituição financeira.

Além de repassar as informações às lideranças indígenas, o secretário Tom Lyra reiterou a preocupação do Governo com a situação econômica das comunidades indígenas que também estão sendo impactadas pela pandemia do novo coronavírus. “A criação de gado na ilha é uma fonte de alimentação e de geração de renda para os indígenas que ali vivem e vamos prestar todo nosso apoio para que estas comunidades possam ser atendidas pelo projeto ”, afirmou.